fbpx
+55(19)3493-9220 | (19)3493-5576 | (19)3493-4429 | WhatsApp: (19) 99798-2389 contato@petmed.com.br
Select Page

⠀⠀⠀Por Pauline Machado

⠀⠀⠀Quando pensamos na área de Medicina Veterinária, na maioria das vezes o que vem à mente são Médicos de cães e gatos. No entanto, há áreas da Medicina Veterinária que o profissional não lida diretamente com os animais.
⠀⠀⠀É o caso do Médico Veterinário Patologista. Para conhecermos um pouco sobre essa área tão importante para o dia a dia na clínica médica, conversamos com exclusividade com a Médica Veterinária Gisele Ludwig Tesserolli de Andrade, portadora do CRMV:4928-PR. Gisele é formada pela Universidade Federal do Paraná, Mestre em Patologia Veterinária, também pela UFPR.
⠀⠀⠀Dentre sua trajetória profissional, foi docente da Disciplina de Patologia Clínica Veterinária e atualmente faz parte da equipe técnica e de vendas da VP Laboratório.
⠀⠀⠀Acompanhe!

Pet Med – O que podemos entender por patologia veterinária?
⠀⠀⠀Gisele Ludwig Tesserolli de Andrade – É uma área da Medicina Veterinária voltada ao diagnóstico de doenças dos animais domésticos, silvestres e de produção. Possui duas áreas principais: 1. Patologia Anatômica ou Anatomia Patológica, que estuda as lesões macroscópicas, microscópicas (células e tecidos) e moleculares para identificar doenças; e 2. Patologia Clínica: realização de exames laboratoriais para prevenção, diagnóstico e prognóstico de doenças.

Pet Med – Quais são as doenças estudadas pelos médicos veterinários patologistas?
⠀⠀⠀Gisele Ludwig Tesserolli de Andrade – O Médico Veterinário Patologista vai auxiliar o clínico no diagnóstico de patologias que causam alterações em células /tecidos, sangue ou outros fluídos corporais como líquor, urina, líquido sinovial, por exemplo. Essas alterações poderão ser analisadas por meio de microscopia e/ou equipamentos laboratoriais.

Pet Med – E, na prática, em que áreas o Médico Veterinário Patologista atua?
⠀⠀⠀Gisele Ludwig Tesserolli de Andrade – O Médico Veterinário que atua como Patologista Anatômico vai realizar exames citológicos e histopatológicos, que são as biópsias; estabelecimento do prognóstico e auxiliar na definição terapêutica para o tratamento de neoplasias e processos inflamatórios.
⠀⠀⠀Já o Médico Veterinário que atua na Patologia Clínica vai executar exames laboratoriais de rotina como hemograma, bioquímica sanguínea e dosagem hormonal, análise de líquidos cavitários e urina, auxiliando o clínico no diagnóstico, acompanhamento e direcionamento de diversas doenças.
⠀⠀⠀A presença de qualquer achado laboratorial, agrega informação para o clínico em uma nova hipótese diagnóstica, além de estabelecer o estágio da doença, indicar prognóstico e monitorar tratamento.

Pet Med – Por favor, cite detalhadamente os exames mais comuns na rotina do médico veterinário patologista analisa.
⠀⠀⠀Gisele Ludwig Tesserolli de Andrade – O Patologista Anatômico vai realizar exames citológicos, que classificam as lesões com base em alterações citológicas, histopatológicos, um exame macroscópico e microscópico de tecidos e órgãos para o diagnóstico de doenças, e imuno-histoquímicos, que detecta marcadores de células neoplásicas, identifica tecidos ou resposta a tratamentos.
⠀⠀⠀O Patologista clínico vai determinar a contagem total e diferencial de células sanguíneas, dosar componentes bioquímicos (indicadores de função renal, hepática, pancreática, cardíaca, por exemplo) e hormônios, análise de fluidos corporais (normais ou patológicos) e urina, e realizar testes sorológicos para identificação de antígenos ou anticorpos.

Pet Med – Por favor, nos explique quais são as diferenças nos resultados dos exames emitidos e liberados de forma automatizada através de equipamentos, sem qualquer conferência, dos laudos emitidos por um médico veterinário patologista.
⠀⠀⠀Gisele Ludwig Tesserolli de Andrade – A automatização dos exames laboratoriais é uma grande aliada do Patologista Clínico Veterinário, pois traz rapidez e confiabilidade no resultado de exames hematológicos e bioquímicos.
⠀⠀⠀Os contadores automáticos de células sanguíneas são capazes de realizar análises do sangue de diferentes espécies animais e fornecem, em segundos, a contagem total de eritrócitos, leucócitos e plaquetas além de outros dados importantes como: hematócrito, índices hematimétricos e contagem diferencial de leucócitos.
⠀⠀⠀Já existem analisadores hematológicos que diferenciam a hemoglobina dos eritrócitos jovens e maduros e também são capazes de dosar ferro intracelular, no entanto a observação microscópica detalhada do esfregaço sanguíneo corado em lâmina deve ser feita em todos os casos.
⠀⠀⠀Os equipamentos não são capazes de diferenciar precursores de eritrócitos nucleados de leucócitos, por exemplo, e isso pode induzir o clínico a um erro de diagnóstico/prognóstico.
⠀⠀⠀A observação microscópica do esfregaço sanguíneo também permite a visualização de corpúsculos de inclusão, alterações tóxicas e hemoparasitas, por isso a importância de um Patologista para validar os resultados fornecidos pelos analisadores automáticos de células.

Pet Med – Podemos, então, entender que a área de patologia é uma importante aliada à clínica médica?
⠀⠀⠀Gisele Ludwig Tesserolli de Andrade – Sim. Grande parte das doenças produzem alterações celulares, bioquímicas e / ou hormonais, inclusive muitas serão confirmadas somente por exames laboratoriais.
⠀⠀⠀A Patologia é o ponto de partida para a tomada de decisões pelo clínico, na determinação do tratamento e do prognóstico e também tem papel importante na prevenção de doenças.

Pet Med – Como médica veterinária patologista, quais são os encantos que lhe fizeram escolher essa área de atuação dentro da Medicina Veterinária?
⠀⠀⠀Gisele Ludwig Tesserolli de Andrade – São muitos! Mas, posso dizer que minha identificação com a Patologia Clínica Veterinária já iniciou no período de graduação, durante as aulas de Laboratório Clínico, com a observação de esfregaços sanguíneos. É maravilhoso ver as particularidades celulares das diferentes espécies animais e a beleza delas! Quem já viu um eosinófilo de cavalo ou um heterófilo de aves vai saber do que estou falando!

Pet Med – Mas, por outro lado, quais são os desafios de atuar na área?
⠀⠀⠀Gisele Ludwig Tesserolli de Andrade – Existem muitos laboratórios veterinários, o que já traz um desafio para quem deseja iniciar nessa área.
⠀⠀⠀O Médico Veterinário que se identifica com a Patologia e deseja ter seu próprio espaço voltado ao diagnóstico laboratorial também precisa saber que há necessidade de adquirir equipamentos que são de médio a alto custo, que necessitam de manutenção e calibrações frequentes.
⠀⠀⠀Também precisa se especializar na área por meio de pós-graduação, residência e até mesmo mestrado e doutorado para aprofundar os conhecimentos adquiridos na graduação e, obviamente, estar sempre atualizado pois as técnicas de diagnóstico também se aperfeiçoam constantemente. 

Pet Med – Quais são os avanços tanto na ciência quanto na tecnologia, para a área de Patologia Veterinária?
⠀⠀⠀Gisele Ludwig Tesserolli de Andrade – A Patologia Veterinária avançou muito. Há um tempo a oferta de exames laboratoriais para animais era restrita e se resumia em hemograma e bioquímicos sanguíneos básicos. Hoje temos a automatização e também uma maior oferta de testes endócrinos, bioquímicos e sorológicos que antes eram feitos somente em humanos ou em laboratórios veterinários no exterior.
⠀⠀⠀Também temos diagnóstico laboratorial com valores mais acessíveis, pois já existem muitas indústrias nacionais que produzem kits diagnósticos específicos para animais, permitindo que o Médico Veterinário possa ampliar a quantidade de testes realizados sem incrementar muito no custo final para o tutor.

Pet Med – Por fim, quais são as perspectivas? O que podemos – tutores e Médicos Veterinários, esperar da área de laboratórios veterinários nos próximos anos?
⠀⠀⠀Gisele Ludwig Tesserolli de Andrade – O surgimento de mais testes veterinários que não têm necessidade de equipamentos de alto custo para sua execução é promissor, com resultados mais rápidos e confiáveis, por exemplo.
Também teremos mais Médicos Veterinários atuando nessa área já que existem muitos cursos de pós-graduação que oferecem imersão teórico-prática em Patologia Veterinária. Com isso o diagnóstico veterinário laboratorial de qualidade estará disponível em clínicas e hospitais, facilitando o trabalho do clínico e garantindo satisfação dos tutores com um diagnóstico mais rápido e acurado.


Open chat
1
Fale Conosco
Podemos te ajudar? Fale Conosco