fbpx
+55(19)3493-9220 | (19)3493-5576 | (19)3493-4429 | WhatsApp: (19) 99798-2389 contato@petmed.com.br
Select Page

Benefícios e Cuidados do Tratamento Fitoterápico em Pets

Por Pauline Machado

Cada vez mais tutores buscam por tratamentos mais humanizados e menos invasivos, tanto para si mesmos, quanto para seus animais de estimação. Mas, ainda são poucas as pessoas que conhecem as terapêuticas integrativas, bem como seus benefícios e os cuidados ao fazer uso deste tratamento.

Por isso, hoje, a nossa convidada especial é a Médica Veterinária Ana Beatriz Hassan, especialista em Medicina Integrativa. Portadora do CRMV/RJ 12.711, Ana Beatriz atua no Rio de Janeiro na Vetchi – Medicina Veterinária com abordagem integrativa e natural.

Acompanhe!

Pet Med – O que podemos entender por Medicina Integrativa?

Ana Beatriz Hassan – É a área da saúde que integra os tratamentos da Medicina “convencional” com métodos terapêuticos considerados complementares, naturais ou ditos “alternativos”.

Na Medicina Integrativa o ser vivo é avaliado como um todo, e não só a sua patologia. Conhecer seus sistemas e desequilíbrios, assim como as suas emoções, suas inter-relações e o ambiente onde está inserido é parte importante da avaliação. A individualização do tratamento é uma das premissas dessa medicina, onde se busca a cura do paciente, quando possível, mas também a prevenção de desequilíbrios no organismo e promoção da saúde. 

Esse processo é feito principalmente impulsionando o corpo no seu caminho de reequilíbrio a partir da Medicina Integrativa, que reúne e harmoniza os recursos terapêuticos da medicina natural, como a Acupuntura, Homeopatia, Cannabis medicinal, Floral, Reiki, Nutrição, Fisioterapia, Ozonioterapia, Laserterapia, Fitoterapia, entre outras.

Cada abordagem terapêutica será escolhida de acordo com a indicação e individualização do paciente, podendo muitas vezes estar associada a uma tratamento alopático.

Pet Med – De que modo a medicina integrativa pode ser aplicada na Medicina Veterinária?

Ana Beatriz Hassan – Na Medicina Veterinária utilizamos os mesmos recursos terapêuticos da medicina humana, com suas devidas adaptações. Vou citar alguns exemplos de aplicações na minha rotina:

A homeopatia, por exemplo, é muito indicada para o tratamento de infecções urinárias, doença renal, alterações de comportamento, como ansiedade, agressividade e medos, assim como para casos de distúrbios respiratórios como asma e rinotraqueíte felina. É recomendada ainda, para distúrbios digestivos, tais como doença inflamatória intestinal, gastrite, alterações no fígado, e, também, para alergias de pele.

Já a acupuntura é bastante eficaz no tratamento de doenças articulares, distúrbios digestivos, alterações neurológicas e suporte a pacientes oncológicos.

Pet Med – Em que casos a terapia integrativa é recomendada na Medicina Veterinária?

Ana Beatriz Hassan – Essa medicina pode ser utilizada em todas as etapas da vida do paciente, seja como proposta curativa ou preventiva. No entanto, de uma forma geral essas abordagens costumam ser utilizadas em pacientes com quadro de doenças crônicas, cuidados paliativos ou onde a medicina convencional não apresentou sucesso e agravou efeitos colaterais. O que na verdade não é o mais indicado. O ideal seria ter os recursos da medicina natural no início dos primeiros sinais clínicos e utilizar as medicações convencionais nos casos mais graves onde não encontramos o resultado desejado. Dessa forma minimizaríamos muito os efeitos adversos e sobrecarga do organismo.

Neste sentido é importante destacar que tratamento convencional e o natural  não só podem como devem caminhar juntos, um não exclui o outro.

Pet Med – Quais são as terapêuticas integrativas mais usadas no dia a dia da Medicina Veterinária?

Ana Beatriz Hassan – Na minha prática clínica observo uma grande demanda pela Acupuntura, Homeopatia e Nutrição natural. Mais recentemente um avanço muito grande nas terapias com Cannabis medicinal. 

A acupuntura é uma medicina e por isso trata dos diversos sistemas do nosso corpo.  Destaco a busca pela acupuntura para os casos de alterações ortopédicas e neurológicas, como lesão em coluna, artrose, displasia coxofemoral, disfunção cognitiva e convulsões, mas essa terapêutica pode ser utilizada para qualquer patologia. Vejo uma procura grande também da Acupuntura para doenças do trato digestivo e cuidados paliativos em pacientes oncológicos. 

A Homeopatia é um sistema médico também e que pode auxiliar em diversas patologias. Aqui, observo uma grande busca devido a doenças urinárias, do trato digestivo, alergias de pele, alterações respiratórias, distúrbios  comportamentais e, mais recentemente, a parte de Oncologia com Viscum álbum.

Na nutrição há tanto uma abordagem preventiva com uso de alimentação natural para cães saudáveis, como um apoio a tratamento de patologias digestivas, dietas de exclusão para alergia alimentar, auxílio na dissolução e prevenção de cálculos urinários, dietas para pacientes Oncológicos. A alimentação natural melhora muita a saúde geral do organismo e de sua microbiota intestinal.

Pet Med – Algumas dúvidas sobre a eficácia ainda pairam sobre os tratamentos integrativos. Diante disso, por favor, nos explique o que é mito e o que é verdade e seus motivos.

Ana Beatriz Hassan – Esse é sempre um assunto polêmico, pois medicinas como Acupuntura são milenares, não se pensava em caber no roteiro do método científico atual. Existem artigos científicos sobre o tema, sobre efetividade de alguns pontos de acupuntura, por exemplo. Entretanto, o método científico não vai conseguir explicar toda a base da acupuntura, pois, essas terapias se baseiam na individualização de cada paciente. Você não trata da mesma forma, por exemplo, uma diarreia em pacientes diferentes. O tratamento e as escolhas de pontos de acupuntura são diferentes.

 O mesmo vale para Homeopatia. Terão artigos sobre determinados medicamentos, mas não vai conseguir dar conta da individualização que é premissa dessas medicinas. E por isso existe esse impasse: nem todas as terapias cabem dentro de uma caixinha de método científico tradicional, que, aliás, a ciência está em constante mudança, o pobre do ovo está aí para nos provar isso. Hora vilão, hora mocinho! (rs). De qualquer forma essas medicinas precisam ser conduzidas de forma responsável e por profissionais habilitados. 

Sobre casos agudos, há sim recursos de rápida resposta dentro da Medicina Integrativa, a exemplo dos pontos de acupuntura de “ressuscitação” ou Tratamento de pacientes agudos de infecção urinária com homeopatia.  Porém, emergências e urgências devem ser utilizadas em somatório com medicina convencional sempre. No caso de uma emergência, você pode medicar com Homeopatia, mas enquanto se encaminha para um atendimento 24 horas.

No caso do tratamento de doenças crônicas, diz se que o tempo de cura é proporcional ao tempo que a doença levou pra se desenvolver.

Logo, é importante destacar que essas terapias não atuam sem fundamento. Porém, às vezes nós mesmos nos surpreendemos com os resultados. Já reabilitei com acupuntura animais que tinham indicação de cirurgia, e não foram operados.  

Pet Med – Agora, vamos falar especificamente sobre o tratamento fitoterápico. O que podemos entender por fitoterapia?

Ana Beatriz Hassan – A fitoterapia utiliza os medicamentos cujos constituintes ativos são plantas ou derivados vegetais, o que é diferente de Homeopatia, que trabalha não só com plantas, mas elementos do reino mineral e animal, porém em formas ultra diluídas e dinamizadas.

Pet Med – Em que casos essa forma de tratamento é indicada?

Ana Beatriz Hassan – Assim como nas outras terapêuticas entra de forma complementar na forma de extratos e chás. Por exemplo, chá ou extrato de quebra pedra na dissolução de cálculos urinários. Espinheira Santa em distúrbios digestivos e gastrite. Cabelo de milho como auxiliar nas cistites.

Pet Med – E quanto às contraindicações do tratamento fitoterápico para cães e gatos? Existe algum tipo de restrição? 

Ana Beatriz Hassan – O tratamento com fitoterapia precisa ser feito com critério respeitando tempo e dosagem, além de particularidades de cada espécie. Gatos por exemplo, são mais sensíveis que os cães. Isso se deve as formas diferentes de metabolizam dos compostos presentes na planta. Nem tudo que é natural é isento de efeitos colaterais, por isso precisa ser muito bem conduzido por um Médico Veterinário que seja especialista em fitoterapia.

Pet Med – Por fim, nos conte como a fitoterapia pode ajudar na prevenção de doenças em cães e gatos.

Ana Beatriz Hassan – Por exemplo, chá ou extrato de Quebra Pedra são boas opções para a dissolução de cálculos urinários. Espinheira Santa para tratar distúrbios digestivos e gastrite, enquanto Cabelo de Milho atua como auxiliar na cistites – em todos os casos, sempre respeitando dose, tolerância de cada espécie/ indivíduo, e tempo de uso.

E também sempre que necessário, podemos associar ao tratamento da medicina convencional.

Acompanhe nosso Instagram

Acompanhe dicas, novidades e lançamentos em nosso Instagram, te esperamos por lá também 🙂

Compartilhe conosco seus pets com nossos produtos , marque nosso @petmed.

Nossos Produtos:

Open chat
1
Fale Conosco
Podemos te ajudar? Fale Conosco